quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Sugestão de Leitura: Maria Gabriela Llansol - "A Palavra Imediata - Livro de Horas IV"


Maria Gabriela Llansol, A Palavra Imediata - Livro de Horas IV. Lisboa: Assírio & Alvim, 2014.
Preço: 16,60€.

Sugestão de Leitura: Maria Gabriela Llansol - "Lisboaleipzig"


Maria Gabriela Llansol: Lisboaleipzig - O Encontro Inesperado do Diverso / O Ensaio de Música. Lisboa: Assírio & Alvim, 2014.
Nova Edição que substitui a de dois volumes editada pelas Edições Rolim em 1994.
Preço: 17.70€.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Llansol: A Aprendizagem da Leitura

Pierre-Auguste Renoir, Uma Mulher a Ler, 1876. Paris: Museu de Orsay. 


Ali, arde a substância onde Ana está ensinando a ler a Myriam, Ana sentada numa cadeira, com o livro aberto no colo, Myriam de pé, a olhar um dos primeiros textos, "que é um cavalo que vai saltar". Está sendo beijada na boca pelas letras, e inclina a cabeça para trás, pois a seta da clemência atravessou-lhe o vestido. "Quem for clemente, lê". Se a linguagem, segundo diz Ana, for apreendida na visão, ela, no fim, tirará da estante ardente a chave da leitura, e metê-la-á no bolso de Myriam.

Maria Gabriela Llansol, Um Beijo dado mais Tarde, p. 56. Lisboa: Edições Rolim, 1990.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Manifesto Anti-Dantas - Almada Negreiros

video
Almada Negreiros, Manifesto Anti-Dantas, Dito por Mário Viegas e com um excerto dito pelo autor.
Fonte: You Tube / RTP

LIVRAI-NOS DE TODOS OS DANTAS DESTE PAÍS, EM ESPECIAL, DAQUELES QUE ASSENTAM A MEDIOCRIDADE LÁ PARA OS LADOS DE BELÉM OU DE SÃO BENTO. 

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Santa Catarina de Alexandria (Ou Hipátia de Alexandria)


Lodovico Carracci, O Sonho de Santa Catarina de Alexandria, c.1503. 
Washington: National Gallery of Art.

FRAGMENTO: Santa Catarina ou a imagem da redenção do assassinato de Hipátia de Alexandria. Outro adorno, mas a mesma essência. 

sexta-feira, 14 de março de 2014

A Morte saiu à Rua - Zeca Afonso (e um fragmento)


video

A Morte saiu à Rua foi escrita e composta por Zeca Afonso em homenagem a José Dias Coelho assassinado pela PIDE.   

FRAGMENTO: Não estará, de novo, a morte na rua? Calcando avenidas, ruas, becos e vielas, a morte persegue a fragrância da liberdade e ceifa as pétalas de Abril. A morte rompe com a memória e transforma o mundo, as pessoas acanhadas em sombras da dignidade humana. A Morte voltou às ruas.  

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Dante aos Fiéis do Amor

RIME - I
[Rimas - I]

DANTE AI FEDELI D'AMORE. 
[Dante aos Fiéis do Amor]

A ciascun'alma presa e gentil core 
nel cui cospetto ven lo dir presente, 
in ciò che mi rescrivan suo parvente,
 salute in lor segnor, cioè Amore. 
Già eran quasi che atterzate l'ore 
del tempo che onne stella n'è lucente, 
quando m'apparve Amor subitamente, 
cui essenza membrar mi dà orrore. 
Allegro mi sembrava Amor tenendo 
meo core in mano, e ne le braccia avea 
madonna involta in un drappo dormendo. 
Poi la svegliava, e d'esto core ardendo 
lei paventosa umilmente pascea: 
appresso gir lo ne vedea piangendo.

Dante, Lírica, Rimas, c. 1283-1308, Testo critico della Societa' Dantesca Italiana; Florence: Societa' Dantesca Italiana, 1960.


Gustave Doré, The saintly throng in the shape of a rose, c. 1868, The vision of Purgatory and Paradise by Dante Alighieri (London and New York: Cassell, Petter, and Galpin [1868?].